E se por três semanas você deixasse de fora de seu cardápio carne vermelha, frango, peixe e qualquer outro alimento de origem animal? Para um carnívoro convicto pode parecer impossível, mas o desafio já mobilizou mais de 30 mil pessoas no Brasil.

Leonardo Filomeno, do blog Manual do Homem Moderno, foi umas das pessoas que toparam.  Segundo ele, a experiência funcionou como um detox. “Nesse período, fiquei muito mais atento com o que eu estava consumindo, se estava comendo todos os nutrientes necessários, o que em uma rotina normal eu normalmente não fazia”, conta o jornalista no blog.

E despertar essa consciência é exatamente um dos objetivos da proposta #21diassemcarne lançada na internet pela Sociedade Vegetariana Brasileira.

Quem topa o desafio, recebe orientações de nutricionistas e tem acesso a receitas fáceis e sem produtos de origem animal durante os 21 dias. Além disso, pode contar com um suporte por whatsApp que tira as eventuais dúvidas que podem surgir.

Créditos: reprodução/21 dias sem carne

Desafio ensina a fazer receitas como essa de almôndegas de lentilha

A ideia é diminuir o consumo de carne, que apesar de ser uma importante fonte de proteína e ferro, quando consumida em excesso, traz uma série de riscos à saúde. Diversos estudos já ligaram seu consumo demasiado a colesterol, problemas cardíacos e até câncer.

Em 2015, por exemplo, a OMS (Organização Mundial da Saúde) colocou  a salsicha, o bacon, a linguiça e o presunto na lista de alimentos cancerígenos. Segundo o relatório divulgado pela organização há 'evidências suficientes' da ligação entre o consumo desses alimentos e a doença.

E dá para ser saudável sem carne?

De acordo com a médica vegana Dra. Marieli Nimtz Del Grande isso é perfeitamente possível. Tem muito mais onívoro (pessoa que se alimenta tanto de matéria vegetal como animal) com deficiência nutricional que os vegetarianos, pois - em geral - esses últimos se preocupam mais com a qualidade do que é consumido", explica.

Para a nutricionista Ana Ceregatti, especialista no atendimento a vegetarianos, a dieta sem carne pode ser adotada em qualquer fase da vida sem consequências para a saúde. "Um bebê, uma criança em idade pré-escolar, um adolescente, uma gestante, um adulto, um atleta ou um idoso. Todos podem ser saudáveis sem carne. O que vai determinar é o equilíbrio e a qualidade do que eles comem", afirma.

No entanto, as profissionais lembram que vegetarianos e veganos precisam dar atenção ao consumo adequado de alimentos ricos em ferro e fazer a suplementação de vitamina B12 com o acompanhamento de um profissional."É preciso fazer uma adequação no volume de leguminosas, por exemplo. Se a pessoa come pouco feijão - o que é raro para um brasileiro - ela deve passar a comer em maior quantidade", esclarece a nutricionista.

Brasileiros e a carne

O Brasil é o quarto país onde mais consome carne bovina. Em média, um brasileiro come cerca de 40 quilos de carne vermelha, 32 quilos de frango e 11 quilos de carne de porco em um ano.

Orientações do desafio sem carne

Quem se anima a encarar o desafio da Sociedade Vegetariana Brasileira passa a receber desde o primeiro dia e-mails com dicas que ajudam a cumprir a meta. Confira algumas delas:

Lidando com o desejo de comer carne

1 - Buscando sabor
Se você está sentindo falta de carne, provavelmente não é da carne em si que você está com saudade – até porque, vamos combinar, quem come carne de galinha crua?! Você provavelmente está sentindo falta do resultado final: um alimento que dê sustância, saboroso e rico em proteína. A boa notícia é que você pode ter tudo isso com alimentos de origem vegetal! Busque alimentos bem temperado e ricos em proteína, como feijões, soja, tofu, grão-de-bico, carnes vegetais e outros (teremos um email só sobre isso mais pra frente!).

2 - Obtendo calorias suficientes
Se você fica constantemente com fome, você pode não estar ingerindo calorias suficientes. Alimentos de origem vegetal têm menos calorias e menos gordura do que alimentos de origem animal, então muitas pessoas que param de comer carne sentem necessidade de ingerir mais alimentos do que de costume. Nutricionistas recomendam uma média de 2.000 a 2.500 calorias diárias para nos sentirmos com energia plena durante o dia inteiro.

3 - “Carnes vegetais” podem ser a solução
Está com saudades de um misto-quente, um cachorro-quente ou um churrasco? Existem substitutos muito saborosos, além de mais saudáveis, para todo tipo de carne que você pode imaginar. A quantidade de “carnes” vegetarianas nos últimos anos tem aumentado rapidamente, e a tendência é crescer ainda mais. Você encontra essas soluções na seção de enlatados, produtos naturais ou produtos congelados em muitos supermercados pelo Brasil.

4 - Não deixe a perfeição ser sua inimiga
Se você deu uma escorregada em uma das refeições, não desista. Lembre-se, a perfeição não é o objetivo aqui – nenhum de nós é perfeito. Cada refeição é uma nova oportunidade de colocar em prática os seus princípios.

Alimentos que não podem faltar na dieta vegana

Indispensáveis

Leguminosas: feijão, ervilha, lentilha, grão de bico, soja. São esses alimentos que vão dar um equilíbrio no fornecimento de aminoácidos indispensáveis ao organismo.

Recomendáveis

Frutas, verduras, legumes, cereais integrais e castanhas.