Para os chamados chocólatras, sempre há uma desculpa para se deliciar com um chocolate. A notícia boa é que a Ciência joga nesse time e dá aval para consumo do doce, já que ele traz diversos benefícios para a saúde.  Claro que para tirar proveito desse alimento, é preciso apostar no tipo certo e consumi-lo em porções equilibradas.

Créditos: dizelen/istock

Ciência comprova os benefícios do chocolate para a saúde

O tipo mais amargo, aquele que apresenta 60% ou 70% de cacau na fórmula, é o que faz um bem maior para a saúde. Segundo a nutricionista Flávia Ferrari, quanto maior essa porcentagem de cacau, maiores são os benefícios. “O cacau possui ação antioxidante e ajuda a evitar doenças cardiovasculares e também contribui para a redução do colesterol ruim”, afirma.

Se você tem interesse em tirar das costas um pouco da culpa de comer esse alimento dos deuses, confira o que as pesquisas revelam:

Faz bem para o coração e para a pressão arterial

Pessoas com risco alto de doenças cardiovasculares podem fazer do chocolate um aliado. Diversas pesquisas já confirmaram que o alimento ajuda a evitar que a pressão sanguínea suba.  Isso acontece graças aos flavonoides, substâncias vasodilatadoras presentes no cacau.

Na Austrália, o benefício foi estudado (veja aqui) junto com duas mil pessoas que sofriam de pressão alta e com predisposição para desenvolver doenças cardíacas.  O resultado apontou que o consumo diário de 100 g de chocolate escuro (70% de cacau) pode reduzir os eventos cardiovasculares e pode, portanto, ser usado com um complemento aos tratamentos médicos.

Reduz o estresse

Quem nunca se sentiu com o humor melhor depois de se deliciar com um pedaço de chocolate? Há sentido nisso e a Ciência também já comprovou. Um estudo realizado com 60 pessoas que comeram 40g por dia durante duas semanas apontou que os índices de estresse diminuíram em aproximadamente 2 e 3 pontos.

O efeito positivo foi mais significativo em voluntários do sexo feminino, segundo os pesquisadores. E os chocolates consumidos pelos pacientes foram o amargo e o ao leite.

Protege o cérebro

Outro estudo feito por cientistas suecos observou que as pacientes que consumiram por semanas cerca de 72 gramas de chocolate amargo tinham um risco 20% menor de acidente vascular cerebral (AVC) que aquelas que raramente consumiam. O estudo foi feito com 33 mil mulheres com idades entre 49 e 83 anos. Os pesquisadores acreditam que o resultado deve ser semelhante em homens.

Aliado do raciocínio e da memória

De acordo com a American Academy of Neurology, a função cognitiva pode melhorar com o consumo regular de cacau. Os cientistas chegaram a essa conclusão depois de realizar um estudo com 60 idosos.

Veja também:

7 receitas doces e salgadas preparadas com suco de caixinha